Discos Abril – Música de Cinema – Sucessos imortais – LP 04 de 07

Discos Abril

Resenha do Long Playing

Bem, amigos do Baú de Long Playing, aí está o quarto volume da série “Música de cinema”, lançada em 1985 pela Discos Abril (provavelmente vendida junto com alguma revista ou coleção de fascículos da editora de mesmo nome), aproveitando fonogramas originais da CDM, da antiga Alemanha Ocidental, cedidos pela Alldisc. Este quarto álbum se intitula “Sucessos imortais”. E o repertório tem, de fato, páginas realmente inesquecíveis.

A começar pela primeira faixa. Como esquecer “Tara’s theme”, o tema de abertura do clássico “E o vento levou (Gone with the wind)”, de 1939, composto por Max Steiner (Viena, Áustria, 1888-Hollywood, EUA, 1971)? De fato, uma peça musical marcante para um filme considerado o maior de todos os tempos, narrando a saga do casal Rhett Butler (Clark Gable) e Scarlett O’Hara (Vivien Leigh) na época da Guerra Civil Norte-Americana, a partir do romance homônimo de Margareth Mitchell . “E o vento levou” conseguiu oito Oscars, incluindo o de filme, mas, estranhamente, a trilha sonora não faturou a estatueta dourada… Em seguida, o tema de “A volta ao mundo em oitenta dias (Around the world in eighty days)”, superprodução de 1956, assinado por Victor Young (que morreu semanas antes do lançamento do filme) e Harold Adamson, intitulado apenas “Around the world”. Baseado no famoso livro de Júlio Verne, o filme, estrelado por David Niven (Phileas Fogg) e Cantinflas (Passepartout),e com elenco “all star” em várias participações especiais, incluindo Shirley MacLaine e Frank Sinatra, ganhou cinco Oscars, incluindo os de filme, trilha sonora e roteiro adaptado. O novaiorquino Gene Raskin (1909-2004) assina a faixa seguinte, o tema principal do filme “Laura”, de 1944, com Gene Tierney inesquecível no papel-título. O grego Míkis Theodorákis (n. 1925), compositor e também político, assina a “Dança de Zorba”, tema principal do filme “Zorba, o grego”, superprodução de 1964 baseada no romance homônimo de Nikos Kazantzakis, e estrelada por Anthony Quinn, Alan Bates e Irene Papas. O argentino Gato Barbieri (n. 1934) vem com o tema de um dos filmes mais polêmicos dos anos 1970: “O último tango em Paris (Le dernier tango a Paris/The last tango in Paris)”, drama erótico de produção franco-italiana, realizado em 1972, e estrelado por Marlon Brando e Mary Schneider. O filme de Bernardo Bertolucci foi logo proibido pela censura do governo militar brasileiro, e só foi exibido aqui em 1979. Verdadeiro gênio do cinema, Charles Chaplin (1889-1977) era também compositor, e assina aqui o tema de seu último filme como cineasta, “A condessa de Hong-Kong (A countess from Hong-Kong)”, co-produção EUA-Inglaterra de 1967, estrelado por Marlon Brando (ele, mais uma vez!), Sophia Loren e Geraldine Chaplin, filha do comediante-cineasta, entre outros. O filme não é lá grande coisa e fracassou comercialmente, mas a música-tema, “This is my song”, foi sucesso mundial. De Paul Simon (n. 1941) é a inesquecível “Mrs. Robinson”, tema da personagem central do filme ‘A primeira noite de um homem (The graduate)”, produção de 1967, nela interpretada pela inesquecível Anne Bancroft, coadjuvada por Dustin Hoffman. O húngaro Miklos Rosza volta neste volume, assinando o tema de um filme do “mestre do suspense”, Alfred Hitchcock, “Quando fala o coração (Spellbound)”, produção de 1945 estrelada por Gregory Peck e Ingrid Bergman. “New York, New York”, de John Kander e Fred Ebb, é do filme homônimo de 1977, dirigido por Martin Scorsese, e foi nele interpretado por Liza Minnelli. Entretanto, como se sabe, a música só pegou mesmo em 1980, na voz de Frank Sinatra, sendo mais associada a ele do que a Liza (ambos chegaram até a regravá-la em dueto). De 1960 é “Nunca aos domingos (Pote tin kyriaki/Never on sunday)”, produção grega dirigida por Jules Dassin e estrelada por Melina Mercouri. A música é assinada pelo também grego Manos Hadjidakis (1925-1994), e é inesquecível. Logo depois, vem o tema de “O terceiro homem (The third man)”, policial britânico de 1949, estrelado por Orson Welles, Joseph Cotten e Alida Valli, sob a direção de Carol Reed. Foi composto pelo austríaco Anton Karas (1906-1985). E, por último, uma composição de Irving Berlin (1888-1969) sempre lembrada a cada Natal: a famosa “White Christmas”, que Bing Crosby lançou em 1942 no filme “Duas semanas de prazer (Holiday inn)”, e que ele voltaria a apresentar em outro filme, de 1954, com o mesmo título da música (no Brasil, “Natal branco”). Ah, quantos bons momentos… Como esquecê-los?

Texto: SAMUEL MACHADO FILHO.

Discos Abril

Álbum: Música de Cinema – Sucessos imortais
Ano/Gravadora: (1985) DISCOS ABRIL MDC 004 – Gravação original CDM-RFA cedida por Alldisc – Brasil
Artista(s) do Álbum: Vários
Acervo: Barbosa
Formato: Vinil – 320 kbps

Fonogramas Lad A – Lp 04 de 07
A01. Tema de TARA (E o vento levou) – (M. Steiner/62188453)
A02. AROUND THE WORLD IN 80 DAYS (A volta ao mundo em 80 dias) – (Fain/62188380)
A03. LAURA (Raskin/62188461)
A04. Dança de ZORBA (Zorba, o grego) – (M. Therodorakis/62188399)
A05. LAST TANGO IN PARIS (Último tango em Paris) – (G. Barbieri/62188470)
A06. LOVE – THIS MY SONG (A condessa de Hong Kong) – (Chaplin-Leeds/62188402)

Fonogramas Lado B – Lp 04 de 07
B01. MRS. ROBINSON (A primeira noite de um homem) – (Simon/62188488)
B02. SPELLBOUND (Quando fala o coração) – (Rosza/62188410)
B03. NEW YORK, NEW YORK – (F. Ebb/J. Cander/62188496)
B04. NEVER ON SUNDAY (Nunca aos domingos) – (Hadjidakis/Towne/621884500)
B05. THE THIRD MAN (O Terceiro homem) – (A. Karas-Chappel/62188500)
B06. WHITE CHRISTMAS (Natal Branco) – (I. Berlin – Irving Berlin Music/62188518

Discos Abril – Sucessos Imortais: Zip

Discos Abril – Sucessos Imortais: File

1 Comentário

  • Nelson José Ferreira disse:

    Agradeço muito meu estimado amigo Carlos,
    por estar sempre nos brindando com raridades,
    como a sequência que segue, desta coletânea maravilhosa!
    Sempre com total capricho e zelo e total qualidade das gravações!
    Parabéns…
    Abraços/Nelson

Deixe uma resposta