Mococa e Moraci – Minha História de Amor (1977)

Mococa e Moraci

Resenha do Long Playing

Mococa e Moraci – Minha História de Amor

Sem sombra de dúvida, Mococa e Moraci constituíram uma das duplas sertanejas mais amadas e queridas por todo o Brasil. E são eles quem abrilhantam a postagem de hoje de nosso Baú de Long Playing.

João Leôncio nasceu no dia 29 de março de 1939, na cidade paulista de Mococa (daí seu pseudônimo), conhecida como “a terra do leite da vaquinha”. Porém, foi registrado em Arceburgo, Minas Gerais, município próximo de Mococa. Adotando inicialmente o nome artístico de Canhoto, o nosso João Leôncio cantou desde a infância na Rádio Clube de Mococa, tendo Garotinho como parceiro (eram a dupla Canhoto e Garotinho). Ao completar vinte anos de idade, ocasião em que trabalhava na construtora Camargo Corrêa, João é transferido para a capital paulista, e, em 1961, forma nova dupla, agora com Mouraí, futuro parceiro de Dino Franco. Juntos gravaram dois compactos duplos.

Em 1968, já com o nome artístico de Mococa, João Leôncio vem a conhecer João Maurício de Oliveira, mineiro de Prata, nascido em 1948, que passa a ser o Moraci. Juntos, formaram a célebre dupla que ficaria para a posteridade: Mococa e Moraci. Em 1970, gravaram seu álbum de estreia, “Fofocas de amor”, pela RGE-Fermata (selo Premier), pontapé inicial de uma carreira promissora e repleta de sucessos, entre os quais destacamos: “O grande milagre”, “Vestido molhado (O céu chorou por mim)”, “A noiva do meu bairro”, “Convite de casamento”, “Copo de cerveja”, “Velho sozinho” e “Fuscão preto” (essa mesmo que também foi sucesso com o Almir Rogério).

Entre 1970 e 1975, Mococa e Moraci participaram do “Programa Edgard de Souza”, transmitido nas noites de terça-feira pela Rádio Nacional (hoje Globo). Posteriormente, passaram-se para a Record, atuando na célebre “Linha sertaneja classe A”, apresentada por José Russo. Além de, evidentemente, apresentarem-se em programas sertanejos da televisão, inclusive o “Viola, minha viola”, da TV Cultura de São Paulo. Infelizmente, o destino fez com que Moraci falecesse prematuramente, a 20 de agosto de 1985, aos 37 anos, e de forma trágica, em acidente automobilístico na cidade paulista de São José do Rio Preto. Um ano depois, Mococa formou nova dupla, desta vez com José Plínio Trasferetti, o Paraíso, com quem está até hoje.

Em 17 anos de atividades, Mococa e Moraci gravaram 33 LPs. Deste vasto legado, o Baú de Long Playing foi buscar o décimo trabalho da dupla, “Minha história de amor”, editado em 1977 com o selo Sertanejo/Chantecler, apresentando doze faixas, quase todas de autores consagrados do gênero sertanejo. O Mococa compositor aqui aparece em “Sombra de mulher (parceria com Carlos Armando), “Exposição de gado” (com a respeitável colaboração de Lourival dos Santos) e a faixa-título, “Minha história de amor” (com Marinheiro). Waldemar de Freitas Assunção assina “Só existe um amor nesta vida”, e Léo Canhoto, da dupla com Robertinho, vem com a tragicômica “Vou queimar o meu colchão”. Falecido em janeiro deste ano, Benedito Seviero contribui com as faixas “As mulheres não são iguais” (com Júlio César) e “O abajur” (na qual o parceiro é Sebastião Victor, criador e primeiro apresentador da “Linha sertaneja classe A”, da Rádio Record, onde Mococa e Moraci atuaram entre 1976 e 1981). Outro festejado compositor sertanejo, Waldemar de Freitas Assunção, vem com uma música de sua exclusiva autoria, “Só existe um amor nesta vida”. Cantor de sucessos como “Não vá embora” e “Beleza não se põe na mesa”, Tony Damito assina a última faixa do disco, “Ave-Maria para uma dama triste”, na qual o parceiro é Rufino Delfino, que durante anos foi sonoplasta do programa do Zé Béttio, então também na Record AM. José Dercídio dos Santos, o Praense, assina aqui, em parceria com Paulo Roberto, “Amor de boêmio”. Trabalhos de Hélio Alves (“Mais morto do que vivo” e “Última passagem”, esta em parceria com Antônio Jurca) e da dupla Alex-Lourdes Santos (“Vai com Deus e passe bem”, a faixa de abertura) completam este elaborado trabalho de Mococa e Moraci, sob medida para todos aqueles que apreciam a música sertaneja dos velhos e bons tempos. Deliciem-se…

Texto: SAMUEL MACHADO FILHO

Álbum: Minha História de Amor
Ano/Gravadora: (1977) Sertanejo/Chantecler 2.11.405.159
Artista(s): Mococa e Moraci
Acervo: Paulo Lucio
Formato: Vinil – 320 kbps

Fonogramas Lado A
A01. Vai Com Deus e Passe Bem – (Alex / Lourdes Santos)
A02. Só Existe Um Amor Nesta Vida – (Waldemar de Freitas Assunção)
A03. As Mulheres Não São Iguais – (Benedito Seviero / Julio César)
A04. Sombra de Mulher – (Carlos Armando / Mococa)
A05. Última Passagem – (Hélio Alves / Antônio Jurca)
A06. Exposição de Gado – (Mococa / Lourival dos Santos)

Fonogramas Lado B
B01. Minha História de Amor – (Marinheiro / Mococa)
B02. O Abajur – (Benedito Seviero / Sebastião Victor)
B03. Mais Morto do Que Vivo – (Hélio Alves)
B04. Amor de Boêmio – (Praense / Paulo Roberto)
B05. Vou Queimar o Meu Colchão – (Léo Canhoto)
B06. Ave-maria Para Uma Dama Triste – (Tony Damito / Rufino Delfino)

Minha : Mega

História : Zip

De Amor : File

2 Comentários

Deixe uma resposta